Em nosso post de hoje, vamos refletir sobre a figura de um corretor muito comum nos salões, mas que nem sempre damos a devida atenção: o corretor peixe frito. Você já ouviu falar sobre ele?

Esta foi uma expressão que escutei em um feirão de imóveis aqui no meu estado, o Espírito Santo, onde estava prestando uma consultoria para um cliente. Conversando com um grupo de corretores, notei que havia alguns profissionais com uma postura mais observadora, um pouco distante dos pontos centrais de atendimento. Fiquei curioso e perguntei sobre o que se tratava.

Os corretores com quem estava conversando inicialmente me informaram que aqueles eram os chamados corretores peixe frito, ou os corretores que estavam no barranco. Achei a expressão interessante e resolvi entender um pouco mais sobre aqueles profissionais.

Em resumo,  são corretores que não estão designados para um plantão, mas que vão para o salão de vendas, de acordo com jargão do grupo, para “fritar”. Ou seja, são corretores que ficam à espera de uma oportunidade para atender o cliente, desde que todos os plantonistas devidamente escalados estejam em atendimento e, dessa forma, impossibilitados de dar atenção a um novo cliente que entra no stand.

O corretor de imóveis peixe frito vai para o stand especificamente para ficar à espera de uma oportunidade para agir.

Após a explicação, percebi que esta era uma figura bastante comum também na época em que atuava nos salões de vendas e, com este reencontro com o corretor peixe frito na ocasião do Feirão de Imóveis, resolvi falar um pouco mais sobre ele aqui no blog.

É interessante notar que este é um profissional bastante curioso, pois ele pode ficar o dia inteiro no plantão sem realizar nenhum atendimento, já que a preferência é para os plantonistas escalados. Mas, em contrapartida, ele pode nesta experiência fazer um atendimento que tem a possibilidade de ser transformado em um novo contato e até mesmo em uma venda.

corretor-imovel-esteja-preparado

Acredito que essa postura demonstra a atitude de um profissional comprometido, engajado e que, focado em conquistar os seus objetivos, envolve-se efetivamente com o mercado imobiliário, muitas vezes abdicando de seus momentos de folga para atingir os resultados esperados.

Contudo, não quero aqui sentenciar que todo profissional deve abrir mão do seu descanso para provocar uma nova venda, mas, sobretudo, para chamar atenção para a importância do corretor peixe frito,  que muitas vezes insatisfeito com o seu resultado não mede esforços para ter uma alavancagem na carreira, que não se deixa abater por desculpas para justificar as não vendas e assume um novo comportamento mais ativo.

E nesta reflexão, quero chamar atenção para o fato de o sucesso ser construído diariamente. Ninguém quer saber, por exemplo, quem foi o maior vendedor do mês passado, e sim, deste mês. O entendimento desta dinâmica é a confirmação de que você irá alcançar os seus objetivos. E isso inclui também uma qualificação permanente, seja por meio da leitura de portais, jornais ou revistas especializadas no mercado imobiliário ou de cursos voltados para o segmento.

Por isso, a figura do corretor peixe frito pode nos servir de inspiração para novas atitudes, como a iniciativa de ir ao plantão para provocar uma possibilidade de um novo relacionamento ou de uma nova venda e entusiasmo para sairmos do comodismo e inovarmos em nossas práticas diárias.

—–

Já conhece o canal do Guilherme Machado no Youtube?

São vídeos inéditos com dicas e análises sobre o Mercado Imobiliário.
Assine o canal e receba as novidades em primeira mão!

Esse conteúdo é publicado sob a licença Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported.

10 comments
  1. Olá Guilherme, vou citar uma situação que ocorre muito aqui em Curitiba. Bom, estou aqui tem pouco tempo e atuei como gerente e corretor de imóveis em Brasília. Veja o exemplo que vou citar agora, inclusive, em tempo real, isso está acontecendo neste momento. Estou no plantão de vendas de um lançamento onde duas imobiliárias participam. Uma das imobiliárias, a minha, enviou 4 corretores e a outra 8 plantonistas. Por se tratar de um lançamento, acho justa a quantidade desde que tivesse tal fluxo para isso. Em alguns casos, sou o “peixe frito” mas confesso que na maioria das vezes não chego a atender porque não há fluxo nem para 1/3 dos corretores escalados. Gosto de ficar nos plantões quando não estou escalado porque tenho tempo para fazer minhas ligações, meu marketing nas redes sociais, etc. No caso de plantões com um fluxo muito alto acho válido ter o peixe frito, nos casos onde o fluxo é muito baixo e a quantidade de corretores é grande, não vale muito a pena! Apenas a minha opinião!!! Obrigado!

    1. Olá Elvio, obrigado por seu envolvimento em nossa reflexão e por compartilhar um pouco da sua experiência conosco.

      Esta situação que você relata também pude observar aqui em meu estado e nos plantões. E como você bem destacou é necessário que haja um bom fluxo de pessoas para justificar a existência de vários corretores em um salão de vendas.

      A figura do corretor peixe frito se manifesta justamente nestas ocasiões em que há um contingente maior de clientes que demandam por atendimento.

      Até a próxima parceiro.

  2. Guilherme,
    A situação que você descreveu é válida porém um pouco ingênua, na prática, pelos menos aqui no Rio de Janeiro, estes corretores que ficam no “barranco” só atrapalham o atendimento sem contar que quando num lançamento o estande está cheio, eles abordam os Clientes fora dos estandes, dão cartões e etc. É um verdadeiro festival de antiética. Ora, a prioridade do atendimento é a de quem está escalado no plantão para isto é que existe recepcionista, gerentes de produto, que podem prestar um atendimento prévio enquanto o cliente aguarda. Só é legal quando num plantão algum corretor falta aí o “barranco” pode substituir o profissional dentro da sua bandeira. Fora isto não trabalhei em nehum estande até agora que tivesse um “barranco” que não fosse para atrapalhar e usurpar vendas de quem de direito está no plantão.

    1. Olá Emerson, tudo bem?

      É sempre um prazer conhecer as práticas dos corretores espalhados por este imenso Brasil, pois a diversidade é uma das características marcantes do nosso país. Ela se manifesta nas mais diversas áreas e no mercado imobiliário não poderia ser diferente. Acredito que são estas diferenças de realidades que tornam o nosso setor tão fascinante e ao mesmo tempo cheio de desafios.

      Portanto, é muito bom saber que a experiência do Rio de Janeiro é bem diferente da do caso que compartilhei aqui do meu estado, o Espírito Santo. Assim, podemos aprender e evoluir um pouco mais a cada dia a partir da análise das experiências de outros profissionais.

      Entretanto, julgo ser válido destacar que em muitos casos a falta de ética, como você bem mencionou, não é uma característica especifica do corretor peixe frito e sim uma realidade do nosso mercado para qual nós devemos estar preparados para lidar.

      Obrigado por compartilhar um pouco da experiência carioca em nosso blog.

      Esteja sempre à vontade para interagir conosco.

      Abraços.

  3. Como sempre, é preciso bom senso e foco no cliente.
    O plantão precisa ter fluxo de visitas para que seja válido a presença dos corretores peixe frito. Caso contrário acontece o que o Elvio e o Emerson falaram.
    Tendo fluxo, é ótimo, afinal o cliente não gosta de ficar esperando. Ainda mais no caso de compra de imóvel, um bem de valor financeiro e emocional para o cliente. Se for em uma feira, pior ainda pois ele pode acabar fazendo negócio em outro stand.

    Também não é válido corretores ociosos, afinal não vale a pena deixar de estar com a família para ficar ocioso. Para isso vale muito a dica do Elvio, que quando vai para os plantões onde não foi escalado leva atividades para serem realizadas, como ligações, follow up e tarefas organizativas.

    Este é um ótimo debate!

    1. Excelente análise. Fico muito feliz ao receber comentários tão consistentes que enriquecem a nossa experiência e contribuem para nossa reflexão.

      Com muita humildade afirmo sem medo que tenho muito orgulho deste espaço de interação e troca de conhecimentos que temos construído a partir do nosso blog. Aqui temos a possibilidade de dialogar com profissionais engajados e comprometidos com a melhoria contínua do nosso mercado. Isso nos motiva a aperfeiçoar cada vez mais o nosso conteúdo e a propor discussões relevantes para o dia a dia do nosso mercado.

      Provocar novos comportamentos é o nosso maior objetivo. Com a participação e envolvimento de cada um de vocês que concorda, discorda, sugere, questiona e incentiva é cada vez maior a nossa certeza de que alcançaremos o nosso objetivo.

      Muito obrigado por compartilhar a sua análise conosco.

      Juntos somos fortes.

  4. ola.Guilherme.Adorei o seu blog.Estou entrando no ramo agora e queria que me aconselhasse.O que é mais fácil e mais rentável tendo em vista as mudanças no setor:a venda no plantão físico ou online? abraço e a partir de agora irei visitar com frequência seu blog

    1. Olá Sérgio,

      Seja bem-vindo ao mercado imobiliário e também ao nosso blog. Este espaço é nosso, portanto, esteja sempre à vontade para participar.

      Felizmente, nosso setor é repleto de desafios, e nos empenharmos para vencê-los é o que nos motiva a superarmos o nossos limites e nos tornamos melhores a cada dia. Portanto, tenho que ser sincero, não tem uma área mais fácil ou mais rentável, estas variáveis, dependem, sobretudo, de você mesmo, do quanto você está preparado para lidar com as particularidades de cada setor, para aproveitar as oportunidades que cada área oferece.

      Desse modo, o conselho que lhe dou é: pesquise mais sobre estas áreas de atuação, analise seus desafios e oportunidades, e, sobretudo, verifique qual mais se adéqua ao seu perfil, pois se familiarizar com a área é o primeiro passo para o seu engajamento rumo ao sucesso.

      Continue interagindo conosco, diariamente compartilhamos dicas e experiências que poderão potencializar a sua atuação, independente da área que decida se especializar. Capacitação, planejamento, estudo contínuo e comprometimento serão os seus principais diferenciais, pois são estes elementos que lhe ajudarão a discernir sobre o que é mais “fácil” e rentável dentro do seu projeto de vida.

      Juntos somos fortes!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


8 + dois =

Related Posts