O mercado imobiliário em Belo Horizonte

mercado-imobiliario-belo-horizonte-dados-numeros

Quando analisamos o mercado imobiliário no cenário mineiro, levamos em consideração duas importantes localizações. Além da capital, Belo Horizonte, a cidade de Betim possui uma participação influente e representa 9% do VGV do estado.

O mercado imobiliário de Belo Horizonte

Dos 123 empreendimentos lançados nos perímetros analisados, 111 estão na capital mineira, estes que são divididos em 146 torres e 5.073 unidades. Somado aos 12 lançamentos que ocorreram em Betim, o estado de Minas Gerais concluiu 2013 com o VGV de 2,8 bilhões de reais e é o quinto maior mercado imobiliário do Brasil.

Em uma visão geral, percebemos que o mercado imobiliário em Minas Gerais possui o seguinte perfil: 45% dos imóveis são do tipo econômico, denominados desta forma por possuírem valor entre 100 a 249 mil reais, 50% deles com 2 dormitórios e 35% dos imóveis possuem na metragem variável de 50 à 69 m². O valor mediano na cidade de Belo Horizonte é R$ 4.750,00/m² e em Betim essa faixa gira em torno de R$ 2.880,00/m².

Mercado imobiliário Belo Horizonte: unidades lançadas

Ao analisarmos com uma visão mais aprofundada extraímos dados mais precisos e variáveis. No ano de 2013, 32% dos imóveis edificados na região foram de médio padrão, 17% apartamentos de alto padrão e 6% foram unidades de altíssimo padrão. Além da metragem mediana mencionada no parágrafo acima, 25% dos imóveis foram construídos com dimensões entre 70 a 89 m² e 20% deles com 40 a 49 m².

Em relação aos valores a variação também é alta. Em Belo Horizonte, o m² em bairros como Barreiro, Planalto e Padre Eustáquio custa abaixo de R$ 4.000,00. Já nos bairros Sion, Serra, Santo Antônio e Gutierrez o valor pelo mesmo perímetro gira em torno de R$ 9.000,00, e a localização mais cara da cidade fica no bairro Lourdes, onde um apartamento residencial custa em média R$ 11.200,00/m².

Mercado Imobiliário de Belo Horizonte: dados dos bairros

Outra característica curiosa que segue a tendência dos principais mercados imobiliários, São Paulo e Rio de Janeiro, é a valorização de imóveis compactos. Apesar desta classificação de imóvel possuir menor participação no índice de construções, equivalente a 2% dos lançamentos, o valor mediano do m² em um apartamento com 0 ou 1 dormitório é o mais caro e chega a marca de R$ 9.850,00.

Além de imóveis residenciais, em Belo Horizonte foram lançados 18 torres comerciais, desmembradas em 1.096 unidades e o preço médio do m² para este tipo de imóvel no município é de R$ 10.000,00. Em relação aos hotéis, que representaram 3 empreendimentos construídos, o valor mediano da mesma dimensão chega a R$ 11.630,00.

O ano de 2013 marcou o mercado imobiliário em Belo Horizonte e Betim pela redução do nível de estoque, os menores índices de lançamento devem ser superados ao longo de 2014 e início de 2015, período em que outras regiões devem ocupar maiores destaques, como a Vila da Serra e a divisa com Contagem. A tendência para este ano também revela maior oferta entre produtos residenciais voltados para a família, apesar da expectativa não descartar aumento nos demais tipos de imóveis.

SOBRE O AUTOR

Redação GuilhermeMachado.com Equipe de conteúdo do blog GuilhermeMachado.com. Especializada em levar até você as principais notícias do mercado imobiliário. Aproveite!

Deixe seu comentário!