Apesar de contar com um custo maior do que outros prazos, os financiamentos de imóveis em 35 anos já são os mais utilizados pela população brasileira na hora de recorrer ao crédito.

Segundo levantamento da Caixa Econômica Federal, obtido com exclusividade pelo ZAP Imóveis, a modalidade lançada em junho deste ano representou 41% dos financiamentos realizados no último mês de outubro.

Com isso, o novo modelo de empréstimo de dinheiro ultrapassou o período de 30 anos, até então o mais utilizado e que chegou a significar 63% dos parcelamentos em fevereiro e março de 2012. Em outubro, caiu para 16%.

O tempo de 35 anos, no entanto, já é preferência entre os financiamentos de imóveis há três meses, quando atingiu 31% em agosto e superou o prazo de 360 meses, que ficou com 25%.

Prazo de 35 anos já é a preferência entre os financiamentos de imóveis há três meses, quando atingiu 31% em agosto

Em setembro, a modalidade mais extensa de crédito oferecida começou a se consolidar no mercado e alcançou a marca dos 38%.

Ainda segundo a Caixa, os bens adquiridos de 20 a 25 anos é a terceira opção entre os financiamentos, com 10%, enquanto o pacote de 18 a 20 anos representou 8% do total.

Custo maior – Apesar de disponibilizar uma entrada menor e uma parcela mais barata em relação a outros prazos de financiamentos, o crédito em 35 anos tem um custo bem maior para o consumidor.

Segundo os especialistas do setor, a diferença no acumulado do maior prazo na comparação com o tempo de 30 anos pode chegar a pouco mais de 10% no valor total pago pelo imóvel.

Prazo de 35 anos já é a preferência entre os financiamentos

Em setembro, a modalidade mais extensa de crédito oferecida começou a se consolidar no mercado e alcançou a marca dos 38%.

Ainda segundo a Caixa, os bens adquiridos de 20 a 25 anos é a terceira opção entre os financiamentos, com 10%, enquanto o pacote de 18 a 20 anos representou 8% do total.

Custo maior – Apesar de disponibilizar uma entrada menor e uma parcela mais barata em relação a outros prazos de financiamentos, o crédito em 35 anos tem um custo bem maior para o consumidor.

Segundo os especialistas do setor, a diferença no acumulado do maior prazo na comparação com o tempo de 30 anos pode chegar a pouco mais de 10% no valor total pago pelo imóvel.

—-
Post originalmente publicado em Zap Imóveis.

Esse conteúdo é publicado sob a licença Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported.

1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


+ 4 = sete

Related Posts