O que você precisa saber para participar de leilões de imóveis

O-que-você-precisa-saber-para-participar-de-leilões-de-imóveis

A possibilidade de comprar um imóvel com valor inicial bem abaixo do mercado, podendo chegar a uma economia de até 60%, tem despertado cada vez mais o interesse de compradores e aumentado a procura pelos leilões de imóveis.

Esta opção de compra, porém, é mais indicada para quem está disposto a tomar alguns cuidados extras e não tem pressa para ter a casa própria. Isso porque os imóveis que vão para leilão são aqueles retomados pelo banco em função da inadimplência ou quando viram objeto de ação judicial decorrentes de dívidas trabalhistas, declaração de falência, conduta criminosa ou como garantia em hipoteca.

Diante disso, é preciso estar ainda mais consciente e preparado para participar desta modalidade de compra. A primeira coisa que você precisa saber é que existe um edital onde consta as principais informações sobre o imóvel ofertado. Data do leilão, as regras a serem seguidas, valor mínimo da venda, responsabilidade por custos extras são alguns dos itens informados no edital e que você preciso estar atento.

É preciso ter em mente que um dos maiores risco do leilão é o tempo que você pode levar para poder de fato entrar no imóvel, isso porque muitos deles ainda estão ocupados por seus antigos donos. Você corre o risco de ter que brigar na justiça para ter o seu imóvel, mesmo que já tenha arrematado. Por isso, o mais indicado é optar imóveis desocupados.

Desse modo, é preciso fazer uma investigação prévia do imóvel leiloado. Buscar saber se o imóvel está desocupado, avaliar as condições em que ele se encontra, além de também verificar se há ações judiciais contra a execução do leilão. Sendo assim, contar com uma assessoria jurídica pode te ajudar a evitar dor de cabeça futura.

É preciso ainda definir um lance máximo que você está disposto a oferecer no imóvel para que só assuma compromissos que realmente tem condições de arcar. Deixar se levar pela empolgação pode ter um custo alto, uma vez que se desistir de arrematar um imóvel por falta de dinheiro pode te gerar uma multa.

Além disso, é preciso ter consciência que partir do arremate do imóvel, taxas de condomínio e impostos em atraso são de responsabilidade de quem comprou. Logo é preciso deixar uma reserva para estas despesas.

Embora os valores dos imóveis em leilão sejam bastante atrativos, é preciso avaliar os preços praticados pelo mercado e ponderar se o desconto oferecido no leilão compensa os riscos de ter que arcar com custos adicionais caso tenha que recorrer a processos judiciais.

Portanto, contar com assessoria de empresas ou profissionais especializados em leilões pode te ajudar a avaliar com cautela se esta é uma modalidade de compra adequada para o seu perfil e assim tomar sua decisão com mais segurança.

This content is published under the Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported license.

Comments

comments

SOBRE O AUTOR

Guilherme Machado Corretor de Imóveis, Palestrante, Coach, Mestrando em Neuromarketing pela FCU - Florida Christian University/EUA. Especialista em vendas, liderança e negociação com certificação pela University of Michigan/EUA. Com mais de 18 anos de vendas, já transformou mais de 1,5 milhões de profissionais no Brasil com seus cursos, vídeos e palestras.

Deixe seu comentário!