Apesar da revisão da projeção de crescimento da indústria de materiais de construção de 7% para 5% em 2011, os fabricantes estão mais otimistas para o segundo semestre. Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Materiais de Construção (Abramat), em julho, com as empresas que integram a entidade, indica que 56% estão otimistas em relação ao desempenho de vendas no curto prazo.

O nível de expectativa regular é de 36%, e o pessimismo atingiu 8%, contra 13% na sondagem anterior. O levantamento apontou que, na média, 50% das empresas têm boas expectativas com relação às ações do governo para o setor da construção civil nos próximos 12 meses. Na pesquisa anterior, eram 41%.

Entre os investidores está a Ferragens Pinheiro, empresa brasiliense revendedora de produtos de aço e produtos afins. O empreendimento vem realizando diversos investimentos importantes. São mais de cinco décadas de trabalho impulsionando o mercado e gerando empregos. “Entre os projetos para este ano, temos o lançamento de nossa primeira indústria, instalada na Ceilândia”, conta a diretora executiva da Ferragens Pinheiro, Janine Brito.

De acordo com a Abramat, 74% das indústrias de materiais de construção pretendem aumentar seus investimentos ao longo dos próximos 12 meses. Em julho de 2010, 76% das companhias tinham intenção de ampliar investimentos no próximo ano. A pesquisa indica que a indústria está trabalhando com 86% da sua capacidade produtiva, média mantida nos últimos doze

—-

Post originalmente publicado em Lugar Certo.

Esse conteúdo é publicado sob a licença Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


quatro − 3 =

Related Posts