Dados do mercado imobiliário em São Paulo

dados-mercado-imobiliario-sao-paulo

Conhecida por ser a maior e mais populosa cidade da América Latina, São Paulo é o município onde todos os mercados se desenvolvem em grande escala e não seria diferente em relação ao mercado imobiliário. A capital e a região metropolitana do estado representam 37% do VGV de todo o Brasil, a verticalização é um fenômeno concretizado e o consumo de imóveis em uma das cidades mais globalizadas do mundo cresce constantemente.

Cidade de São Paulo

Em 2013 as vendas de imóveis em São Paulo e região metropolitana tiveram um aumento de 17% em relação aos dados do mercado imobiliário extraídos no ano anterior. Em números, o VGV da capital foi de 33,3 bilhões, este valor foi conquistado a partir das vendas de 497 empreendimentos sendo 423 imóveis residenciais, 60 propriedades comerciais e 14 hotéis, que juntos renderam 68.749 unidades distribuídas em 741 torres.

Se excluirmos a região metropolitana de São Paulo e focarmos apenas nos dados extraídos na capital, o número de empreendimentos lançados em 2013 chegou a 327, sendo 435 torres e 39.520 unidades, o que resultou em um VGV de 24.373,00/m². Destes 327 lançamentos, 284 foram apartamentos residenciais distribuídos em 136 propriedades na Zona Sul da capital, 49 na Zona Oeste, 59 na Zona Leste, 28 na Zona Norte e 12 no Centro.

Dados do mercado imobiliário - município de São Paulo

É possível observar que de 2012 para 2013 o mercado passou por grandes modificações. A construção de hotéis teve uma representatividade muito maior, uma vez que no primeiro ano o número de empreendimentos com este perfil chegou a 5 e no ano seguinte saltou para 14, demonstrando um avanço de 180% em um tipo de imóvel que possui o m² muito mais valorizado em relação ao restante.

De todos os 497 empreendimentos lançados em 2013, 16% foram imóveis populares, 41% foram propriedades econômicas, 29% foram lançamentos de médio padrão, 10% caracterizados como alto padrão e 4% definidos por altíssimo padrão. Ainda em relação ao total de lançamentos, 49% possuem 2 dormitórios, 25% 3 quartos, 25% são imóveis compactos, com 0 ou 1 dormitório, e 5% possuem 4 ou mais suítes.

O preço mediano do m² em imóveis residenciais na região metropolitana de São Paulo é de R$ 7.030,00; enquanto a mesma metragem quando relacionada a imóveis comerciais custa em torno de R$ 12.000,00, já o m² de unidades hoteleiras chega à média de R$ 14.880,00.

Quando analisamos apenas a cidade de São Paulo os números se alteram. O m² na metrópole chegou a atingir o valor de R$ 8.470,00, tendo como variável principal o tipo de imóvel. Os imóveis compactos, que tiveram grande ascensão no mercado imobiliário de São Paulo no ano de 2013 caracterizam o m² mais caro da cidade, sendo o preço médio no valor de R$ 10.380,00; se o imóvel possui 2 dormitórios o custo por m² chega a R$ 5.750,00; o comprador de um apartamento de 3 dormitórios paga a média de R$ 6.630,00 por m² e um imóvel com 4 ou mais dormitórios atinge o custo de R$ 9.180,00.

Mercado imobiliário de SP: valores dos bairros

Outra variável que é levada em consideração no mercado paulista é o bairro onde se situa o empreendimento. O m² de um imóvel nos bairros Jardins, Pinheiros, Vila Madalena, Jardim Europa, Jardim Paulista, Cidade Jardim e Vila Olímpia tem o custo variado de R$ 13.000,00 a R$ 22.940,00, o que caracteriza estas regiões como as mais caras da cidade. Na sequência, com o m² acima da média (com valores que vão de R$ 10.000,00 a R$ 12.999,00) estão os bairros Chácara Santo Antônio, Brooklin, Campo Belo, Vila Clementino, Vila Mariana, Bela Vista e Perdizes.

Os bairros de São Paulo com m² em valor mediano, de R$ 7.000,00 a R$ 7.999,00, são Jaguaré, Panamby, Vila Mascote, Jabaquara, Vila Santa Catarina, Saúde, Vila Carrão, Mooca, Tatuapé, Brás, Lapa, Casa Verde, Mandaqui e Vila Maria. Já o m² das localizações mais baratas de São Paulo possui o valor médio de R$ 3.080,00 a R$ 4.999,00 e este perímetro consiste nos extremos da zona norte (Jaraguá e Horto Florestal) e zona leste (Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, Guaianazes, São Mateus e Itaquera).

Apesar de ser uma região aparentemente completa, São Paulo é uma cidade promissora, assim como a Região Metropolitana do estado. São diversos os projetos de desenvolvimento e o mercado que já é grande tende a crescer ainda mais. Os números apresentados pela cidade de São Paulo em 2013 é um dos grandes destaques do Anuário do Mercado Imobiliário desenvolvido pela Lopes.

SOBRE O AUTOR

Redação GuilhermeMachado.com Equipe de conteúdo do blog GuilhermeMachado.com. Especializada em levar até você as principais notícias do mercado imobiliário. Aproveite!

Deixe seu comentário!