A importância do marketing pessoal no desenvolvimento do seu networking

marketing_pessoal

Vamos fazer uma brincadeira. Qual é a primeira coisa que vem à sua cabeça quando você pensa em uma maçã mordida? É bem provável que a primeira resposta tenha sido a marca ou algum produto da Apple. E agora, você consegue imaginar qual é a primeira imagem que as pessoas associam quando elas escutam o seu nome?

Pois é exatamente esse o tema do nosso artigo de hoje. Que imagem eu tenho construído e como a minha rede de relacionamento, ou seja, o meu networking está percebendo a minha marca pessoal? Como eu estou sendo lembrado e a que estou sendo associado? Você já parou para refletir sobre a importância do marketing pessoal no desenvolvimento do seu networking?

A imagem é um dos maiores patrimônios de uma pessoa. O valor da sua imagem ou da sua marca pessoal pode influenciar diretamente no tipo de relação que você constrói com seu networking, tanto no âmbito profissional quanto pessoal.

Por isso, o marketing pessoal torna-se uma ferramenta poderosa para tomada de consciência das suas potencialidades e dificuldades e para saber como utilizar isso de maneira estratégica a fim de se alcançar os objetivos.

Contudo, uma imagem não é construída da noite para o dia e sim por meio de um processo que exige planejamento, visão holística e acima de tudo autoconhecimento.

Nesse processo de autoconhecimento algumas reflexões são necessárias:

· Quem eu sou?

· Como quero ser visto?

· Qual é a minha identidade?

· Qual a minha missão?

· Onde quero chegar?

· Quais são as minhas potencialidades e dificuldades?

· Que valores norteiam a minha ação?

· Qual é a minha relevância para o mercado?

Toda essa análise é imprescindível, pois são esses princípios que darão sustentação à sua imagem, uma vez que a percepção que você deseja passar para a sua rede de relacionamento deve estar pautada na sua identidade, em suas características reais, caso contrário, você não passará credibilidade, confiança e construirá uma imagem frágil.

Além disso, as pessoas tendem a se relacionar com quem elas se identificam, e se você não tiver bem definida a sua identidade, os outros podem perceber personalidades destoantes, o que é prejudicial para qualquer tipo de relacionamento, pois isso não gera identificação e empatia.

E mais, hoje percebemos que as pessoas querem atrair fãs, ou seja, admiradores, pessoas a quem possam inspirar. E para gerar inspiração é preciso ter uma identidade bem definida e saber transmitir essa identidade por meio de uma imagem forte e coerente.

Uma vez tendo bem definidos os elementos para a construção da sua marca pessoal, uma dica importante é começar a exercitar este processo no ambiente onde você se sinta mais confortável, ou seja, na sua primeira rede de relacionamento que são os seus amigos e familiares, isso gera mais confiança para expandir a sua ação para outras redes.

Essa primeira rede também é um forte multiplicador da sua imagem. De nada adianta se mostrar de uma forma para sua rede profissional e na sua família se mostrar uma pessoa totalmente diferente, isso enfraquece a sua imagem.

Sendo assim, jamais tente vender aquilo que você não é. Isso destrói qualquer chance de um relacionamento bem sucedido, pois no dia a dia as máscaras caem e com elas caem também o prestígio conquistado e a admiração das pessoas. E recuperar uma imagem em crise é muito mais difícil do que construir uma imagem sustentável, baseada em elementos reais da sua personalidade.

Alguns aspectos importantes devem ser levados em consideração no marketing pessoal, entre eles:

· Aparência: O cuidado com a percepção visual é de suma importância para o desenvolvimento de uma imagem, isso muitas vezes impõe segurança e credibilidade. É fundamental estar atento, pois cada ocasião demanda uma adequação em nossa apresentação.

· Comunicação: Uma boa comunicação é imprescindível em todos os níveis de relacionamento. Tenha uma mensagem clara, com um discurso coerente e ético. Saiba utilizar as palavras. E a comunicação envolve um processo de diálogo, por isso, saber ouvir também é de suma importância.

· Comportamento: As suas práticas devem ser coerentes com aquilo que você comunica sobre você. É por meio das suas atitudes que você confirma os seus valores.

Para reflexão deixo essa matéria publicada no Fantástico com o administrador Max Gehringer na qual revela os 10 mandamentos para se fazer um bom marketing pessoal no trabalho. Se estes mandamentos forem entendidos, e acima disso praticados em conjunto com as dicas abordadas neste artigo, podem auxiliá-lo em diversas redes de relacionamento. Inspire-se!

#gmachadopergunta: O que você tem feito para o seu marketing pessoal?

A imagem original desse post foi retirada do site AIESEC

Já me segue no twitter? >> @rg_machado. Acompanhe todas as novidades sobre o mercado imobiliário, empreendedorismo e inovação.

This content is published under the Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported license.

Comments

comments

SOBRE O AUTOR

Guilherme Machado Corretor de Imóveis, Palestrante, Coach, Mestrando em Neuromarketing pela FCU - Florida Christian University/EUA. Especialista em vendas, liderança e negociação com certificação pela University of Michigan/EUA. Com mais de 18 anos de vendas, já transformou mais de 1,5 milhões de profissionais no Brasil com seus cursos, vídeos e palestras.

Deixe seu comentário!