Na terça-feira passada iniciamos a reflexão sobre os 6 princípios para construir uma equipe dos sonhos (clique e leia a primeira parte). Falamos da importância do respeito, do reconhecimento e do apoio. Hoje, vamos abordar a segunda parte desta temática, apresentando mais três elementos vitais para o líder que almeja ter uma super equipe.

Vamos continuar provocando novas reflexões para o mercado.

4. Tempo para o ócio

Este foi um dos princípios mais difíceis de compreender, pois não conseguia entender como eu teria uma equipe de alto desempenho “oferecendo” tempo para o ócio, ou seja, dando uma folga no trabalho para relaxar.

Contudo, aprendi que o tempo para o “nada” é tão produtivo quanto o tempo para o trabalho. É chamado ócio criativo, momento em que podemos descansar o nosso corpo e a nossa mente nos preparando para potencializar as atividades que devemos realizar.

5. Poder de decisão

Uma constatação muitas vezes óbvia parece ficar invisível aos nossos olhos quando nos deixamos cegar por uma pretensa autoridade de chefe. Estou falando do fato de lidarmos, diariamente, com seres humanos e não com máquinas.

E por isso, muitas vezes, agi como se estivesse programando meus liderados a executar determinadas tarefas e quando algo não saía de acordo com o que eu havia delegado, ficava furioso, até mesmo quando o resultado superava o que eu desejava.

E com o tempo, eu cheguei à conclusão de que é importante oferecer um caminho e as ferramentas para os seus liderados executarem determinadas ações, mas também é vital deixar livre a construção dessa estrada.

Isso não quer dizer que cada um deve sair fazendo tudo sozinho, mas a autonomia permite que iniciativas próprias colaborem para alcançar grandes resultados conjuntos.

Compartilhar o poder de decisão traz confiança, responsabilidade, conhecimento e evolução para os liderados, fatores fundamentais para inspirar o desenvolvimento da equipe.

6. Ser equipe

Em uma equipe bem sucedida é impossível dissociar a presença do líder do senso de coletividade. Líderes que se consideram autossuficientes já não se enquadram mais em uma visão moderna da função, pois antes de tudo, o líder é parte integrante de uma equipe.

Ele não só ensina como também aprende com sua equipe. A liderança não é um fator isolado, mas um trabalho conjunto com a união de esforços em prol de um objetivo. Por isso, é imprescindível para a inspiração a presença de um líder que seja equipe, que experimente a dinâmica dos seus liderados, que vivencie as vitórias e, da mesma forma, os desafios da equipe.

E assim, a prática destes seis princípios: respeito, reconhecimento, apoio,  tempo para o ócio, compartilhar o poder de decisão e ser equipe, nos ajuda a tornar mais próxima a construção de uma equipe dos sonhos. Contudo, não devemos jamais deixar de persistir nesta busca, pois é este desejo contínuo de ter uma super equipe que motiva o líder a dar sempre o seu melhor.

É importante notar que não só os liderados precisam de inspiração, mas também os próprios líderes, pois quando perdemos a humildade e achamos que já temos a equipe perfeita, corremos o risco de nos acomodarmos e nos tornamos obsoletos. Este é um processo que requer disposição, engajamento e comprometimento.

E você, líder, quais princípios têm guiado a condução da sua equipe?
Se você não é um líder, que princípios norteiam o seu trabalho em equipe?
Compartilhe conosco a sua opinião e sua experiência. Vamos juntos provocar novos comportamentos.

—-

Gostou das dicas?
Sabia que você pode receber o nosso conteúdo diretamente em seu e-mail?
Basta assinar o nosso “Fique por dentro”. Dessa maneira você fica atualizado com as principais novidades, análises e notícias do mercado imobiliário.

Esse conteúdo é publicado sob a licença Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported.

2 comments
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


− 1 = cinco

Related Posts