No início do mês, o Banco do Brasil foi o primeiro a anunciar queda nas taxas de juros, lançando o programa Bom Pra Todos.

Depois, foi a vez de o Banco Central cortar 0,75 ponto percentual da Selic, o juro básico da economia, seguido pela Caixa, que, além de baixar os juros, também lançou um programa de renegociação de dívidas.

A partir daí deflagrou-se uma verdadeira ofensiva de bancos estatais e privados, que adotaram a diminuição de taxas de diversas modalidades de créditos.

Contrariando a previsão de alguns especialistas, que até o início da semana passada afirmavam que a Selic não impactaria diretamente o crédito imobiliário, a Caixa apresentou, na última quarta-feira, uma nova medida, que entra em vigor a partir de 4 de maio -quando começa o feirão anual de imóveis promovido pelo banco.

Desta vez, a medida é voltada para o financiamento da casa própria: a redução de juros chega a percentuais de 21%, em contratos do SFH (Sistema Financeiro de Habitação).

Para imóveis de até R$ 500 mil, por exemplo, o juro cai de 10% para 9%. No caso de correntistas, despenca para 7,9%.

Já em imóveis com valores menores, em circunstâncias especiais como a de o cliente ser cotista do FGTS, por exemplo, o índice pode baixar ainda mais, chegando a 7,4%.

Para quem está fora do SFH e pretende investir num valor acima de R$ 500 mil, as taxas, antes de 11%, baixam para 10% ou, ainda, 9% para quem tem conta-salário.

DESCONTOS

Para ter ideia do que isso representa, em um financiamento imobiliário de R$ 600 mil –fora do SFH, a ser pago em 20 anos– o cliente economizará mais de R$ 5,6 mil no primeiro ano e R$ 54 mil no total, segundo informações da Caixa.

Com as medidas, estima-se que as novas contratações de crédito imobiliário em 2012 possam chegar a R$ 96 bilhões, após os R$ 81,8 bilhões tomados de 2011, afirmou o vice-presidente de governo e habitação do banco, José Urbano Duarte.

“Estamos em um mercado com crescimento potencial. Hoje, detemos mais de 70% deste mercado. Sabemos que o nosso movimento é importante.”

PESQUISA

Com a queda nos juros dos financiamentos anunciada pela Caixa, a tendência é que o feirão tenha uma procura recorde –até pelo efeito de euforia que a notícia tem causado em muitos consumidores.Segundo o banco, já passou de 12 milhões o número de internautas que acessaram a página em busca de informações.

“Mesmo com o anúncio da queda nos juros, é importante pesquisar muito antes de fechar negócio, pois há sempre muitos riscos”, recomenda Alexandre Naves Soares, advogado da ABMH (Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação).

Para ele, o Feirão da Caixa serve para fazer uma boa pesquisa. “O interessado que quiser comprar um imóvel durante o evento deve se informar criteriosamente e estar assessorado por um advogado especializado”, completa.

Já curtiu a nossa página fã? >> FB/guilhermemachado.blog Acompanhe todas as novidades sobre o mercado imobiliário, empreendedorismo e inovação.

O conteúdo original desse post foi publicado no site Folha.com

Esse conteúdo é publicado sob a licença Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


9 − quatro =

Related Posts