Na coluna dessa semana no Clipping Imóveis, abordei sobre o tema empreendedorismo e como se tornar um empreendedor no mercado imobiliário.

Depois de vários anos atuando no apoio às pequenas e micro empresas, o superintende do Sebrae-SP, Bruno Caetano, chegou à conclusão que em nosso dia a dia fica muito evidente: “o brasileiro tem dois sonhos – ter a casa própria e ser dono do próprio negócio”. E você já parou para refletir como essa afirmação abre diversas oportunidades de inovação para o mercado imobiliário?

O projeto de ter a casa própria, potencializado pelo bom momento da economia brasileira e maior abertura de crédito, proporcionou o aquecimento do mercado imobiliário e o profissional que deseja investir nesse segmento tem nesse cenário as condições favoráveis para iniciar um novo negócio ou incrementar algo que já exista.

Contudo, antes de se aventurar nesse mercado é necessário ter a consciência de que ninguém alcança o sucesso da noite para o dia. Empreender no ramo imobiliário exige outros requisitos para além do sonho de ser seu próprio patrão.

Ao longo desses mais de 12 anos de atuação no mercado imobiliário identifiquei algumas características que são fundamentais para quem quer se tornar um empreendedor no segmento de imóveis. Acompanhe-me e reflita se você está preparado para inovação. Vamos nessa?

Primeiramente, é importante entender que o empreendedor é aquela pessoa que, de forma especial e inovadora, se dedica a uma atividade que pode gerar um novo produto ou serviço ou que pode transformar algo que já exista no mercado impulsionado por seu conhecimento, ou seja, pelas informações e qualificações que possui.

Sendo assim, partimos do princípio que todo empreendedor deve ter uma ideia. E esse processo nem sempre é tão simples. Devemos criar o hábito de pararmos um momento do nosso dia para nos provocarmos a buscar novas ideias. E para isso é necessário ter informação, conhecimento do mercado imobiliário e organização.

E essa ideia não precisa ser um projeto muito complexo. Costumo dizer que não precisamos, necessariamente, inventar a roda, mas buscar alternativas que façam com que essa roda gire mais rápido.

Logo, não se preocupe com ideias muito revolucionárias. Às vezes, o mercado está carente por projetos que aperfeiçoem e otimizem os processos já existentes. É necessário estar atento aos cenários econômicos para enxergar as oportunidades para inovação.

Diante disso, é imprescindível planejar as ações para fazer com que os projetos saiam do campo do imaginário para a prática. Desse modo, o empreendedor, antes mesmo de organizar as suas ideias dentro de um planejamento, precisa ter a convicção de que o seu projeto é possível, ele é o primeiro que deve acreditar que a sua ideia é boa, pois somente assim terá o comprometimento necessário para levar seu planejamento adiante.

Para gerar esse comprometimento é necessário ser apaixonado pelo mercado imobiliário. Caso contrário, o empreendedor não terá força para continuar com o seu projeto perante as dificuldades que certamente surgirão.

E mais, se o empreendedor não for apaixonado e não tiver a convicção de que seu projeto é possível, não resistirá às pressões que normalmente virão das pessoas mais próximas ao seu ciclo de relacionamento.

O empreendedor muitas vezes será taxado como louco por seus amigos, familiares e colegas de trabalho. O profissional que se desafia a sair da zona de estabilidade para buscar algo novo, normalmente escutará frases do tipo: “como você foi capaz de largar a segurança de um emprego para se aventurar nesse projeto que você nem sabe que vai dar certo?”, “como você foi capaz de arriscar a comodidade e a tranquilidade da sua família em prol dessa loucura?”.

E se o empreendedor não estiver comprometido com o projeto, essas frases com certeza trarão um impacto muito grande que poderão até mesmo fazê-lo desistir de propor alguma mudança para o mercado imobiliário.

Acredito que um dos maiores incentivos para quem quer empreender é olhar os exemplos que a nossa história nos mostra. Personalidades que para nós hoje são exemplos de superação, em suas épocas foram taxados como loucos como Isaac Newton, Socrátes, Platão, Einstein, Che Guevara e tantos outros. Portanto, inspire-se nessa loucura saudável que é a arte de empreender e transformar.

Sendo assim, quem quer ser um empreendedor no mercado imobiliário deve ser resiliente. A resiliência é a capacidade que o indivíduo tem de superar críticas, é a capacidade de se regenerar diante das dificuldades e seguir em frente rumo ao alcance dos seus objetivos.

Um pensamento de Bill Cosby ilustra com maestria o sentido da resiliência. “Eu não sei qual o segredo do sucesso, mas o segredo do fracasso é tentar agradar todo mundo”. Os seres humanos são complexos por natureza e é impossível agradar a todos de forma unânime. Portanto, foque naquilo em que você acredita, esteja preparado para as críticas e absorva delas aquilo que te faz evoluir e descarte o que te desmotiva.

Diante disso, se você quer empreender no mercado imobiliário, jamais tenha autopiedade. Não sinta pena de si mesmo diante das críticas ou dos fracassos. Não fique tentando justificar seus erros buscando muletas para o insucesso.

As grandes catástrofes da natureza não acontecem de uma hora para outra, antes disso, elas dão sinais. E assim também é no mundo dos negócios, as crises muitas vezes são previsíveis e para administrá-las é preciso estar preparado, ter um plano de contingência. Isso só é possível quando se faz um estudo criterioso do seu negócio.

Com isso, é preciso rever algumas posturas e avaliar se este é o momento certo de sua vida para ser empreendedor no mercado imobiliário. Você deve estar disposto a se dedicar, a se planejar e a entender que o tempo para você correrá de uma forma diferente do que para as outras pessoas, pois no início não há horário de trabalho definido, toda hora e lugar são oportunidades de negócio.

O sucesso é fruto da dedicação, do trabalho duro e até mesmo da renuncia de certos hábitos. Se você não é capaz de compreender isso, então ainda não está preparado para empreender. #ficadica

Depois de ler este artigo e refletir sobre a sua postura profissional, você está motivado a se tornar um empreendedor do mercado imobiliário? E você que já é um empreendedor, quais estratégias utilizou para inovar no mercado, como você superou as dificuldades? Sua opinião é muito importante para nós.

Já me segue no twitter? >> @rg_machado. Acompanhe todas as novidades sobre o mercado imobiliário, empreendedorismo e inovação.

Esse conteúdo é publicado sob a licença Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 Unported.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


um + 3 =

Related Posts